Vroomm

Vroomm...



Selecione uma página...

Nykjaer e Oriola vencem no WTCC


1

O dinamarquês Michel Nykjaer foi o vencedor da 1ª prova em Marrocos.
 
2
Grabriele Tarquini foi o 1º lider da prova e tudo estava a correr-lhe bem até que na volta nº5 deixou a porta encostada e Nykjaer, que no seu Chevy Cruze, não se fez rogado, entrou sem pedir licença e roubou-lhe a liderança da prova.
 
Logo após a mudança de líder Tiago Monteiro bateu à saída da curva 3 destruindo a dianteira esquerda do seu Honda Civic provocando a paragem da prova. Eis pelas próprias palavras do Tiago o que aconteceu:
 “Sabíamos desde o início que este circuito seria bastante agressivo para os amortecedores devido aos corretores. Foi efectivamente um problema durante todo o fim-de-semana. Infelizmente, na corrida de hoje, e mesmo com todas as cautelas que tive, uma parte do suporte do amortecedor cedeu e fui projectado contra os muros. Não era o desfecho que esperávamos mas há corridas assim” 

2
A malta da Honda deve ter pensado já que Tiago iria bater ao menos teria sido melhor tê-lo feito uns segundos mais cedo assim talvez Tarquini tivesse aguentado a liderança e quem sabe dar a 1ª vitória à  Honda.
 
Como tal não aconteceu quem cortou a meta em 1º foi Nykjaer seguido de Tarquini com James Nash em 3º. Em 4º ficou Yvan Muller com uma vantagem de 0,024s sobre Robert Huff num Seat.
  A prova pode ser vista  AQUI  e os resultados completos podem ser vistos  AQUI      

Foi a 1ª vitória de Michel Nykjaer no WTCC.
 


 

4

A 2ª prova do dia teve também um vencedor estreia, o espanhol Pepe Oriola de apenas 18 anos que levou o seu Seat à vitória batendo os Chevys que já não perdiam uma corrida desde Suzuka no ano passado.
 


 
Tiago Monteiro não participou nesta prova porque o seu Honda era irrecuperável em tão curto espaço de tempo para o inicio da 2ª prova.

5
Oriola que estava na 1ª  linha da frente na grelha de partida para a 2ª prova tirou o máximo partido do arranque e liderou toda a prova sempre com Tom Chilton e Yvan Muller a exercerem enorme pressão sobre ele.

Na 8ª volta foi a vez de Tarquini bater violentamente no muro à saída da última chicane na recta que fica por trás da recta da meta. Não há dúvida, os mecânicos da Honda vão “ganhar” imensas horas extras durante a próxima semana. A batida de Tarquini originou um novo arranque da prova depois do safety car ter estado em pista.
 
Para além de todos quererem bater todos nada mais em especial aconteceu, com Oriola a cortar em 1º seguido de Muller, 3º Chilton, Nash e Basseng. O resultado da prova pode ser visto  AQUI 

Também poderão ver a prova   AQUI
 
A próxima prova realiza-se em 27-28 de Abril na Eslováquia.  Até lá o nosso Tiago necessita de umas merecidas férias para recarregar baterias.

Deixe uma resposta