Vroomm

Vroomm...



Selecione uma página...

Audi 1 – Toyota 0


1O arranque das 6 horas

 
Foram no mínimo empolgantes os minutos finais das 6h de Silverstone, a 1ª prova do mundial do WEC.
 
2
Alan McNish, o piloto que pegou no Audi nº2 na fase final da prova foi absolutamente fantástico, este, com a garra que lhe é característica e com 4 pneus novos,  começa a desbravar a desvantagem que tinha para o Audi nº 1 guiado por Treluyer e acaba por ultrapassá-lo a poucas voltas do fim, deve ter sido especialmente agradável para a equipa nº2 esta vitória depois de no ano passado o Audi º1 ter sido consistentemente melhor.
 
Mas o final da prova não teve só na LMP 1 um final emocionante, também a categoria LMGTE-AM foi dramática e a culpa vai inteirinha para a luta pelo 2º lugar que envolveu Rui Águas e o seu Ferrari 458  e o Corvette guiado por Fernando Rees, com este a vencer a batalha depois dos 2 se terem tocado com o Ferrari a ficar com a pior parte ao sair de pista com um pneu traseiro destruído, foi pena, o Rui estava a aguentar-se mas isto é mesmo assim, são estas lutas que tornam as corridas tão emocionantes.
 
Também a equipa de Pedro Lamy se portou bem, esta acabou em 3º na  classe LMGTE-PRO com a vitória a pertencer aos seus colegas de equipa que guiavam o Aston Martin nº97.
 
E a Toyota ??
 
3
A Toyota levou aquilo a que se chama um balde de água fria. Trazendo para esta prova o Toyota de 2012 que tão bons resultados teve, esta acabou por ser batida pelos 2 Audis já de 2013 conseguindo o Toyota nº8 o lugar mais baixo do pódio com o Toyota nº7 a acabar em 4º.
 
A razão apontada para a “derrota” face à Audi foram os pneus, com o Toyota a não conseguir levar os pneus dianteiros à temperatura ideal levando a que estes não tivessem aderência e não pudessem ser utilizados uma 2ª vez o que os obrigava a perder ainda mais tempo para mudá-los só que como a mudança destes só poderia ser feita depois do reabastecimento acabavam por perder imenso tempo nas boxes.  Já na parte final da prova, ao mudarem para outro composto, o problema pareceu desaparecer e então já vimos os Toyota a andar depressa mas o mal já estava feito.

Agora há que estudar os problemas e arranjar soluções porque os Audis estão muito fortes.
 
A próxima prova irá realizar em Spa-Francorchamps onde teremos mais 6h de emoção no dia 4 de Maio.

Deixe uma resposta