Vroomm

Vroomm...



Selecione uma página...

Audi 2 – Toyota 0


1

Depois de na 1ª prova do ano disputada em Silverstone a Audi ter mostrado o quanto vale o R18 e-tron quattro, tornou-se ainda mais notório depois das 6h de Spa que os alemães não estão para brincadeira de tal forma que os 3 lugares do pódio foram todos para as equipas Audi.
 
Mas foi o Audi nº1 pilotado por André Lotterer, Benoît Tréluyer e Marcel Fässler, os campeões em titulo, que ficaram no lugar mais alto, em 2º ficou o Audi nº 2 de  Tom Kristensen, Loïc Duval e Allan McNish e em 3º o Audi de “cauda comprida experimental” conduzido por Lucas Di Grassi, Marc Genáe  Oliver Jarvis.

2
Embora tenham ficado com as 3 primeiras posições também não se pode dizer que tiveram vida fácil, esta, apenas se tornou fácil sensivelmente a meio da prova quando o Toyota TS030 – Hybrid versão 2013  nº7  conduzido porAlexander Wutz, Nicolas Lapierre e  Kazuki Nakajima, teve problemas com o sistema híbrido que fez com que os travões traseiros sobre aquecessem  forçando o novíssimo 2013 TS030  à desistência. Até esse ponto o Toyota nº7 estava na luta pela vitória embora não demonstrasse ter a performance do Audi, pelo menos era mais económico em termos de consumo de combustível tornando os seus stints cerca de 2 voltas mais compridos que os dos Audi, ficámos sem saber se no final iria dar resultado ou não.
 
O Toyota nº8, versão 2012, acabou a prova em 4º a 1 volta do líder demonstrando que esta versão está no ponto óptimo para ir para o museu, depois de várias vitórias em 2012 em que chegaram a pôr os alemães da Audi com os cabelos em pé, está na  hora de dizer adeus às pistas e colocar todos os ovos num cesto único que é a versão 2013 do  TS030 – Hybrid.
 
3
A LMP2 correspondeu às expectativas como uma batalha disputada do início ao fim e foi, no final, o No.49 Pecom Corrida Oreca 03 Nissan, que teve a sua segunda vitória.
 
Luis Companc, Nicolas Minassian e Pierre Kaffer bem mereceram a vitória terminando 12,5 segundo à frente de seu rival mais próximo.
 
 
Na classe LMGTE-PRO, a Ferrari dei cartas ao vencer com o nº51 pilotado por Gianmaria Bruni e Giancarlo Fisichella com estes a cortarem a meta com uma vantagem de 9s para o Aston Martin nº98 pilotado por Bruno Senna, 4Fred Makowiecky e Robb Bell. Em 3º ficou o outro Ferrari 458 Italia pilotado por Kamu Kobayashi e Tony Vilander a apenas 0,9s do Aston Martin.  O Aston Martin do piloto Português Pedro Lamy acabou em 6º da classe a 2 voltas do líder.
 
Também na classe LMGTE-AM a Ferrari foi a melhor, desta feita a equipa 8 Star Motorsports venceu com os pilotos Vicente Potolichio, Matteo Malucelli e o piloto Português Rui Aguas a levarem a melhor fazendo uma prova praticamente sem adversários tal foi o ritmo imposto por eles.  No final Rui Aguas manifestou o seu agrado pela vitória  dizendo o seguinte:

“Nós tivemos que puxar bastante e foi muito difícil. O Enzo fez muito bem o seu duplo stint.5 Sabíamos que tínhamos de ganhar alguma vantagem porque os Aston Martins eram rápidos, então eu também fiz um turno duplo. O safety car ajudou-nos um pouco e nós no final estávamos a segurar a vantagem para assegurar a conquista da vitória. A equipa fez um excelente trabalho, nós 3 funcionámos muito bem, por isso estamos ansiosos para Le Mans e para o próximo teste.”
 
Por falar em Le Mans, esta será a próxima prova do calendário WEC, as 24h de Le Mans, que se disputarão a 22 de Junho. Até lá irá haver um teste no circuito francês para preparação para a prova.

Deixe uma resposta