Vroomm

Vroomm...



Selecione uma página...

Dani Pedrosa vence o GP de França


1

MOTOGP

Foi com a pista encharcada e com todos os pilotos a terem que usar pneus de chuva que o piloto espanhol, Dani Pedrosa e a sua Honda, bateram a concorrência ao adaptarem-se melhor às condições traiçoeiras da pista.

2
Mas a vitória não foi nada fácil visto que no inicio teve que lutar arduamente com a Ducati de Andrea Dovizioso que liderou a prova logo na fase inicial da mesma acabando por terminá-la em 4º lugar perdendo o último lugar do pódio na penúltima volta da prova para Marc Marquez que andou um pouco perdido com pequenos erros cometidos no inicio.

Cal Cruchlow, na sua Yamaha, cortou a meta em 2º conseguindo, assim, o melhor resultado da marca japonesa visto que Jorge Lourenzo acabou em 7º e Valentino Rossi em 12º depois de ter dado  uma queda quando lutava pela 3ª posição.

Em 5º lugar chegou a 2ª Ducati pilotada por Nicky Hayden parecendo confirmar que a marca italiana está mais competitiva.

Depois do GP de França os 5ºs  do campeonato são:

  1. Dani Pedrosa – 83 pontos;
  2. Marc Marquez – 77 pontos;
  3. Jorge Lourenzo – 66 pontos;
  4. Cal Crutchlow – 55 pontos;
  5. Valentino Rossi – 47 pontos

A próxima prova será o GP de Itália no circuito de Mugello a 2 de Junho

 

3

 


 

MOTO3

Segunda vitória consecutiva para Maverick Vinales que pareceu ter sempre o controlo da prova desferindo um ataque final que lhe permitiu afastar-se de Alex Rins que cortou a meta em 2º e Luis Salom em 3º logo a seguir.
A prova disputou-se com a pista meio húmida e com pneus para piso seco o que a tornava particularmente traiçoeira uma vez saindo da  linha preferida pelos pilotos e foi numa dessas ocasiões, ainda numa fase inicial da prova, que Miguel Oliveira foi ao chão quando lutava com Alex Marqués pela 5ª posição e com os líderes logo ali.

O piloto Português, no final da prova, explicou-se dizendo: “ Saio de Le Mans com um sentimento misto. 1Insatisfeito por não terminar a corrida como queria e satisfeito por sentir que demos um passo em frente na evolução da moto,” adiantou o português. “Fiz o que tinha de fazer, e estava a levar a cabo uma corrida isenta de erros, mas a Curva 2 estava bastante fria e foi crucial para perder a frente. A equipa, obviamente, não está satisfeita com o resultado do fim de semana, primeiro pela lesão do meu companheiro de equipa Efren Vasquez e depois porque não merecia terminar a jornada com uma queda. O meu pensamento já está na próxima corrida em Mugello, onde a equipa tem novas ideias para colocar em prática.”
Tal como acabou de referir o Miguel, a próxima prova realizar-se-á no circuito de Mugello em Itália e, aí, poderemos comprovar se a sua Mahindra estará mais competitiva ou não, é que ter de arriscar mais que os outros pilotos para tentar lutar com estes na luta pelas melhores posições, leva a situações como a que aconteceu em França. Situação difícil esta a do Português embora tenha sido ele a escolher esse caminho.
Quanto ao campeonato, depois de França, temos os 5ºs da seguinte forma:

  1. Maverick Vinales – 90 pontos;
  2. Luis Salom – 77 pontos;
  3. Alex Rins – 61 pontos;
  4. Jonas Folger – 53 pontos;
  5. Brad Binder – 32 pontos

Miguel Oliveira encontra-se em 10º com 20 pontos depois de ter ficado em branco pelo 2º GP consecutivo.

 

Deixe uma resposta