Vroomm

Vroomm...



Selecione uma página...

Smoke vence em Dover


TONY STEWART, MONTOYA E JEFF GORDON

TONY STEWART, MONTOYA E JEFF GORDON

O que aconteceu ontem em Dover para a prova da Cup Series onde a imprevisibilidade foi a palavra de ordem, foi, também, a principal razão pela qual passei a não perder uma prova da Nascar.  Em Portugal costumamos dizer que até ao lavar dos cestos é vindima e, acreditem, foi o que aconteceu durante as 400 voltas da corrida.

 
Já estou como o piloto americano, Tony Stewart, 3 x campeão da Cup Series, se alguém me dissesse que ele ia vencer, chamava-lhe maluco, mas foi o que aconteceu, a verdade é que o piloto do Chevrolet SS nº14 venceu após uma batalha final com Montoya que durou as últimas 18 voltas.
 
Vamos então tentar perceber como é que Montoya e Stewart acabaram na liderança da prova depois de darem 382 voltas à Monster Mile, nome pela qual é conhecida.

O arranque das 400 voltas

O arranque das 400 voltas


 
O inicio da prova teve um denominador comum, os Toyotas da Joe GIbs Racing, que dominaram as primeiras 159 voltas com Denny Hamlin, Kyle Busch e Matt Kenseth a passarem pelo comando durante esse período até que o botão de alarme soou nessa equipa ao ver as hipóteses de vitória para Kenseth esfumarem-se com o motor partido do Toyota nº20. Um candidato à vitória estava de fora.
 
Entretanto Jimmie Johnson, 7 x vencedor em Dover, passou, nessa fase da prova por um período difícil com o seu Chevy a não estar com as melhores afinações levando-o a estar inclusivamente durante umas voltas com uma volta de atraso até que uma bandeira amarela na volta 81 o salvou. Com uma paragem nas boxes e rectificadas as afinações, o piloto 5x campeão da Cup Series, chegou ao comando da prova pela 1ª vez na volta 206, ou seja, foram precisas apenas 122 voltas para recuperar 20 posições e chegar à liderança da prova, impressionante.
 
Tínhamos, então, a meio da prova, na melhor das hipóteses, 5 candidatos à vitória, Kyle Busch, Jimmie Johnson, Denny Hamlin, Martin Truex Jr e Kasey Kahne com estes 2 últimos sempre no top 5 até então. Por esta altura Montoya e Stewart andavam entre a 15ª e a 20ª posição, ou seja, um top 10 final iria ser um “grande” resultado no final da prova em especial para Stewart.
 
Na volta 279, quando liderava J. Johnson, perdemos mais um candidato, era a vez do Toyota de Truex Jr. rebentar o seu motor. Os candidatos passaram a ser 4 com Johnson a ficar com um Chevy cada vez melhor que ia às boxes reabastecer e trocar pneus. Montoya e Stewart continuavam lá atrás.

Kasey Kahne

Kasey Kahne


 
Volta 318 e mais um candidato fica pelo caminho, desta vez foi Kasey Kahne que perdeu o controle do seu Chevy indo bater com a traseira no muro superior da curva 2 destruindo-a, comandava nesta altura Denny Hamlin. Por esta altura já Montoya estava no top 10 com um Chevy competitivo, mais atrás vinha Stewart a mostrar que o top 10 começava a deixar de ser uma miragem, o seu Chevy também estava melhor.
 
Um pouco antes da volta 378 tínhamos Johnson na frente com Busch, Montoya, Hamlin e Jeff Gordon por perto, até que, o piloto do Toyota nº11, Denny Hamlin, rebenta com o pneu da frente do lado direito e vai ao muro, mais um candidato na garagem e Jeff Gordon é “salvo” por este acidente visto que ia ter de reabastecer umas voltas mais à frente fruto de estar a usar uma estratégia diferente.
 
Todos para a box trocar de pneus, 4 para uns, 2 para outros e Montoya ( 2 pneus) sai da box na frente com Johnson( 2 pneus) em 2º,  Clint Bowyer ( 2 pneus) em 3º, Tony Stewart ( 2 pneus ) em 4º, Brad Keselowski ( 2 pneus) em 5º e Kyle Busch ( 2 pneus ) em 6º. Com 4 pneus novos vinham Jeff Gordon e Kevin Harvick fechavam o top 8.

4

J. Johnson a arrancar “sózinho”


 
O que se passou a seguir foi hilariante com Montoya a não arrancar de propósito tão rápido quanto poderia e Jimmie Johnson passa a linha de meta em 1º o que não pode acontecer, o 5x campeão tinha caído que nem um patinho na  armadilha, como não devolveu a 1ª posição ao colombiano, Johnson tinha acabado de perder a possibilidade de vencer ao ser-lhe atribuída uma penalização com passagem nas boxes e Montoya estava agora na frente com uma real chance de vencer pela 1ª vez uma prova da Nascar numa oval.
 
Só que Tony Stewart, também faminto do sabor da vitória com uma época de 2013 para esquecer, foi atrás do colombiano com Gordon logo seguir e com 4 “sapatinhos” novinhos em folha.

Stewart a ultrapassar Montoya

Stewart a ultrapassar Montoya


 
Se a prova tivesse 397 voltas, Montoya teria ganho mas como esta tinha 400, acabou por ser Stewart a vencer depois de concretizar a ultrapassagem pelo lado de fora do colombiano, ainda assim o 2º lugar iguala a sua melhor prestação numa oval. Em 3º chegou Gordon e em 4º kyle Busch, 5º para Keselowski e 6º para Bowyer. Logano, Harvick, M.Martin e D. Earnhardt Jr. fecharam o top 10. Poderão ver a classificação final da prova AQUI
 
Jimmie Johnson cortou a meta em 17º a 1 volta do líder, fraca compensação para quem parecia ter o carro mais forte na parte final da prova.
 
Hamlin e o muro

Hamlin e o muro

Denny Hamlin que parecia vir a ter mais um forte resultado para a sua difícil escalada na tabela classificativa, acabou com um BUM no muro e na tabela descendo para o 26º lugar a 74 pontos do 20º classificado que é agora Ryan Newman. Relembro que 2 pilotos que estejam entre o 11º e o 20º lugar após a prova de Richmond em Setembro, serão rebuscados para a CHASE basta para isso terem mais vitórias que os outros 8 pretendentes. Neste momento, e depois da vitória de ontem, Tony Stewart, embora em 16º na geral, está em 1º dentro dos pilotos aspirantes ao passaporte para a Chase por ser o único que tem uma vitória.
 
Entretanto, nas inspecções feitas aos carros após a prova, o Ford de Keselowski foi “apanhado” com a frente demasiado baixa violando assim os regulamentos, mais penalizações poderão vir a caminho para esta equipa numa altura em que o chefe de mecânicos, Paul Wolfe, está de “quarentena”, ou seja, tem uma pena suspensa devido a outra infracção na prova do Texas.
 
Com esta brincadeira a equipa campeã em titulo pode ficar arredada do mesmo este ano se Paul Wolfe for afastado por um largo período de tempo visto ser reincidente. Ainda esta semana iremos ficar a saber.
 
Depois de Dover, continuamos a ter Jimmie Johnson no comando com uma vantagem de 30 pontos sobre Carl Edwards, poderão ver a classificação dos restantes pilotos  AQUI .
 
A prova que se segue é já no próximo fim de semana com a oval em forma de triângulo e com uma extensão de 2,5 milhas a ser o palco dos “confrontos”.

 

 

 

Deixe uma resposta