Vroomm

Vroomm...



Selecione uma página...

Os Portugueses no Domingo


0

Depois de 2 vitórias no sábado com Miguel Ramos no GT Open e João Barbosa na Grand-am a conseguirem o lugar mais alto do pódio, o domingo prometia com mais 8 participações Portuguesas e seria no circuito de Barcelona onde tudo iria começar.

Miguel Oliveira na M0to 3

Miguel Oliveira

Miguel Oliveira

Uma prova sólida para o jovem piloto que cortou a meta em 6º depois de ter andado no grupo da frente a maior parte de prova, no entanto foi um resultado um pouco sem sabor visto que ficou a sensação que poderia ter sido melhor não tivesse este ter perdido o “comboio” dos 5ºs quando se envolveu numa batalha com Jack Miller. Depois de ser ver livre deste e de várias tentativas, já era tarde, os outros já lá iam acabando a prova sozinho.

O vencedor do GP da Catalunha para esta classe acabou por ser Luis Salom que fruto de umas voltas muito fortes na parte final da prova, arranjou espaço suficiente entre ele e os seus adversários para que não fosse “chateado” até ver a bandeira de xadrez.

A seguir ao espanhol vencedor chegaram mais 4 espanhóis com Alex Rins em 2º, Maverick Vinales em 3º, Alex Marquez em 4º, Efren Vasquez, colega de equipa do Português, em 5º e Miguel Oliveira em 6º sendo ainda o 1º não espanhol a acabar a prova.

Em termos de campeonato, este ficou assim:

  1. L. Salom – 127 pontos;
  2. M. Vinales – 122 pontos;
  3. A. Rins – 101 pontos;
  4. J. Folger – 63 pontos;
  5. A. Marquez – 48 pontos;
  6. M. Oliveira – 43 pontos

A próxima prova do calendário vai ser no sábado dia 29 de Junho no circuito de Assen na Holanda.


Os 5 do GT Open

Depois da 1ª prova no sábado, vinha a prova de domingo onde Miguel Ramos, Manuel Gião, Lourenço da Veiga, César Campaniço e João Figueiredo a terem mais uma oportunidade para brilhar.

Gião/Veiga no seu Audi amarelinho

Gião/Veiga no seu Audi amarelinho

E até tivemos um brilharete com a dupla M. Gião/L. da Veiga  a terminarem a prova na 3ª posição da geral e 2ª na classe GTS. A dupla Luso-italiana, M. Ramos/ Pastorelli terminaram a prova na 6ª posição da geral e 4º na sua classe, a Super GT.  Em 13º e 9º na sua classe, GTS, terminaram C. Campaniço/J. Figueiredo.

Foi uma prova extremamente interessante que teve o Mercedes SLS da dupla Miguel Toril/Ranger Zande como vencedores tanto na geral como na classe GTS  e onde os handicaps por sucesso “oferecidos” às melhores equipas da classe Super GT acabaram por espicaçar a prova com a dupla Montermini/Fillippi a desenvencilhar-se melhor dos pilotos da GTS que a dupla Ramos/Pastorelli.

Em termos de campeonato agora que foi atingido o meio do calendário, Montermini lidera com 146 pontos, em 2º está Luca Fillipi com 132 e em 3ª a dupla Ramos/pastorelli com 103 pontos.

A próxima prova disputa-se no fim de semana 13-14 de Julho no circuito de Silverstone.


Filipe Albuquerque no DTM

Não há estratégia que resista ao piloto Português que arrancando de 12º, depois de ter ganho uma posição na grelha com a penalização de Augusto Farfus , foi parar ao 18º lugar e desta vez nem sequer se pode pendurar na exibição do colega porque Mortara aguentou-se com um 9º lugar final.

Mattias Ekstrom que supostamente conduz o “mesmo” Audi e com uma estratégia parecida à do Português, conseguiu subir da 18º lugar da grelha até ao 8º lugar não conseguindo o 7º por menos de uma décima para Bruno Spengler.

Filipe Albuquerque

Filipe Albuquerque

Aqui fica a razão pela voz do piloto Português para tamanho desastre: “Entrei em pista com os pneus duros e troquei para borrachas macias nos ‘pit-stops’. Nessa altura estava rápido e consistente. Mas forcei demais o andamento e os pneus não aguentaram. A determinada altura já não havia nada que pudesse fazer, a não ser sobreviver até ao final. Se tivesse poupado os pneus o desfecho teria sido outro”.   Palavras sábias estas as do Filipe e só não lhe “bato” mais porque acredito que esteja bem mais desiludido que eu.

O vencedor da prova foi Gary Paffett que deu a 1ª vitória do ano à Mercedes com Mike Rockenfeller num Audi em 2º e Christian Vietoris num outro Mercedes em 3º. A BMW esteve uns furos mais abaixo do que é habitual com Bruno Spengler a ser o único a conseguir entrar no top 10 com um 7º lugar final.

Em termos de campeonato, a tabela dos pontos para os 5ºs ficou assim:

  1. M. Rockenfeller – 59 pontos;
  2. B. Spengler – 59 pontos;
  3. G. Paffett – 47 pontos;
  4. C. Vietoris – 40 pontos;
  5. A. Farfus – 33 pontos

O DTM vai estar um mês de férias com a próxima prova do calendário a ter lugar em Norisring.


Alvaro Parente nos GT britânicos

As provas do piloto Português foram um descalabro no circuito de Snetterton com um 10º na 1ª prova e um 18º na 2ª a serem o melhor que se pode arranjar.

Alvaro Parente

Alvaro Parente

Na 1ª prova a dupla A. Parente/Z. Brown, depois de partirem da 18ª posição da grelha, conseguiram chegar até ao 10º lugar com Parente a acabar a prova e na 2ª, depois de um toque com direito a um pneu furado no seu McLaren, a dupla Luso-inglesa lá consegui o 18º lugar depois de ter estado em último.

Foi assim o fim de semana dos pilotos Portugueses com os pontos altos a serem conseguidos no sábado com 2 vitórias e os baixos no domingo com os 18ºs. Se pensarmos que os principais candidatos a títulos mantiveram e até melhoraram as suas posições na luta pelos respectivos campeonatos, até nem foi nada mau o fim de semana dos Portugueses.

Deixe uma resposta